Marina Colasanti

Marina Colasanti – A cozinha se avizinha

Marina Colasanti

Que ruído aconchegante
se espalha pela casa
e alcança o meu ouvido.
É louça contra louça
uma tampa que canta
na beira da panela
o talher que reclama
caindo no ladrilho,
e o estribilho das vozes que
conversam. A cozinha
antes muda
ganha vida.
Prepara-se a comida
e a voz da fome implora
que chegue logo a hora
da mesa ser servida.

 

Marina Colasanti, O nome da manhã

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.