Adélia Prado

Adélia Prado – Folhinha

A morte do escritor não se quer resolver dentro de mim. Mas não tenho gosto na infelicidade e por isso busco meu caminho como um verme sabe do seu, dentro da terra. Muitas coisas me valem quando Deus fica estranho e do que é mínimo, às vezes, vem o desejado consolo. Informativo Popular Coração de …

Continue Reading
Cecília Meireles

Cecilia Meireles – Quatro

Agora chego e estremeço. E olho e pergunto. E estranho o aroma da terra, as cores fortes do mundo e a face humana. Compreendo, entre o que me espera, violências que reconheço mas que não sinto. Sem paixões e sem desprezo, gasto-me todo em lembranças, neste tumulto. Porque chego despojado e humilho-me de ter vindo …

Continue Reading
Carlos Drummond de Andrade

Carlos Drummond de Andrade – Enumeração

Velhos amores incompletos no gelo seco do passado, velhos furores demenciais esmigalhados no mutismo de demônios crepusculares, velhas traições a doer sempre na anestesia do presente, velhas jogadas de prazer sem a menor deleitação, velhos signos de santidade atravessando a selva negra como cervos escorraçados, velhos gozos de torva índole, velhas volúpias estagnadas, velhos braços …

Continue Reading