Sylvia Plath

Sylvia Plath – Brasília

Será que eles vão intervir, Essas pessoas com torsos de aço Cotovelos alados e buracos por onde espreitar Multidões que esperam Nuvens que lhes deem expressão, Essas super-pessoas! — E meu bebê um pouco Acelerado, acelerado. Ele guincha dentro de sua gordura, Ossos bisbilhotando as distâncias. E eu, quase extinta, Seus três dentes cortando A …

Continue Reading
Sylvia Plath

Sylvia Plath – Papai

Você não serve, você não serve, Não serve mais, sapato negro Em que eu vivi como um pé Por trinta anos, branca e pobre, Mal me atrevendo a um espirro sequer. Eu tive de matar você, papai. Você morreu antes que eu pudesse – Peso de mármore, saco repleto de Deus, Estátua medonha com um …

Continue Reading