Jorge de Lima

Jorge de Lima – Nordeste

Nordeste, terra de São Sol! Irmã enchente, vamos dar graças a Nosso Senhor, que a minha madrasta Seca torrou seus anjinhos para os comer. São Tomé passou por aqui? Passou, sim senhor! Pajeú! Pajeú! Vamos lavar Pedra Bonita, meus irmãos, com o sangue de mil meninos, amém! D. Sebastião ressuscitou! S. Tomé passou por aqui? …

Continue Reading
Jorge de Lima

Jorge de Lima – Ave!

Ave! jequitibás, sapopembas imensas, gameleiras, jucás, canafístulas paus- -brasis – absalões de cabelos suspensos, iguais àqueles que aos outros vencem com a força, ensombrando o destino da gente. A teus pés há tanta planta bonita, há tanta flor namorada, há tanta seiva emotiva, nos caules adolescentes, na promessa das sementes… Há tanta sombra bucólica, há …

Continue Reading