_ap_ufes{"success":true,"siteUrl":"www.tudoepoema.com.br","urls":{"Home":"https://www.tudoepoema.com.br","Category":"https://www.tudoepoema.com.br/category/adalcinda-camarao/","Archive":"https://www.tudoepoema.com.br/2022/05/","Post":"https://www.tudoepoema.com.br/flora-figueiredo-tratado-manso-de-loucura/","Page":"https://www.tudoepoema.com.br/coming-soon/","Attachment":"https://www.tudoepoema.com.br/darcy-franca-denofrio-alga-marinha/darcy-franca-denofrio-2/","Nav_menu_item":"https://www.tudoepoema.com.br/6162/","Custom_css":"https://www.tudoepoema.com.br/blacklite-gird/","Oembed_cache":"https://www.tudoepoema.com.br/9570d45b585c8951d60eac9a46f32e4f/","Wp_block":"https://www.tudoepoema.com.br/bloco-reutilizavel-sem-titulo-2/","Wpcf7_contact_form":"https://www.tudoepoema.com.br/?post_type=wpcf7_contact_form&p=69"}}_ap_ufee Arquivos João Maimona - Tudo é Poema
Navegando pela Categoria

João Maimona

João Maimona

João Maimona – A palavra e seu vôo

João Maimona

a pureza do vôo: a humidade da conversa
e o ruído inhabituel da escuridão.

as cartas que a noite reunia não possuíam
invólucro. interrogações mudas e o
desdobramento da memória. a fadiga
do barco apenas obedecia ao dia
e seus tijolos. a emoção procurava
a palpitação da escrita. o paraíso útil,
a desenhada frase e o dilacerado horizonte
esclarecem a magra fertilidade da conversa.

ao longo da lírica cadeia contemplativa
não havia percepções para a escuridão.
e instantes para a fissura da escrita.
janela milenária.
o horizonte da escrita preocupava-se
em incorporar na doçura da medalha
fraccionada a emoção da inarticulação
de interrogações mudas.

inclinadas células. o declínio da amostra
figurada. contra a ruptura do limiar da
metamorfose estava a plenitude do
equinócio oferecendo a transparência
da memória. a indiferente substância
das músicas na excessiva dilatação
da lucidez e silenciosa arquitectura:

e a língua activa limitava-se
a brilhar entre expressões atrofiadas.

João Maimona, Lugar e origem da beleza