Emiliano Perneta

Emiliano Perneta – Súcubo

Desde que te amo, vê, quase infalivelmente, Todas as noites vens aqui. E às minhas cegas Paixões, e ao teu furor, ninfa concupiscente, Como um súcubo, assim, de fato, tu te entregas… Longe que estejas, pois, tenho-te aqui presente. Como tu vens, não sei. Eu te invoco e tu chegas. Trazes sobre a nudez, flutuando …

Continue Reading