Sem categoria

Aleksandr Blok – Ravena

Tudo o que é instante, tudo o que é traço Sepultaste nos séculos, Ravena. Como uma criança, no regaço Da eternidade estas, serena. Sob os portais romanos os escravos Já não trazem mosaicos pelas vias. O ouro dos muros arde Nas basílicas lívidas e frias. Os arcos dos sarcófagos desfazem, Sob o beijo do orvalho, …

Continue Reading