Lêdo Ivo

Lêdo Ivo – O Viajante

Saio de Paris para entrar na Itália Sei agora afinal que a vida não é sonho e o mundo é um só. Cavalo bravo, o dia inclina-se e bebe a água das represas que doam as luzes da terra. Viajo: tudo é eterno e fabuloso. Entre Florença e Roma, na linha do universo, limoeiros florescem. …

Continue Reading
Lêdo Ivo

Lêdo Ivo – O olhar de Deus

A escada do bordel range sob nossos pés, Na poeira do tapete esfiapado oculta-se o olhar de Deus. Não somos dignos de ter a altíssima testemunha na hora em que pecamos. Melhor fora que nenhum deus nos observasse quando fornicamos ou quando, após o coito, acendemos um cigarro. Não somos dignos de piedade. Melhor fora …

Continue Reading
Lêdo Ivo

Lêdo Ivo – O Alvo

Não quero achar o que os outros perderam: as moedas no chão, os guarda-chuvas esquecidos nos ônibus, e a vida deixada por engano sobre o asfalto. Ao que ninguém viu, aspiro; ao que existiria em forma de mar e árvore, se a natureza habitual não irrompesse com suas sombras e cigarras e cascatas. Quero, sonho …

Continue Reading
Lêdo Ivo

Lêdo Ivo – Os morcegos

Os morcegos se escondem entre as cornijas da alfândega. Mas onde se escondem os homens, que contudo voam a vida inteira no escuro, chocando-se contra as paredes brancas do amor? A casa de nosso pai era cheia de morcegos pendentes, como luminárias, dos velhos caibros que sustentavam o telhado ameaçado pelas chuvas. “Estes filhos chupam …

Continue Reading