Bruna Beber

Bruna Beber – 2

Plantei uma goiabeira dentro do banheiro e a cigarra veio morar comigo Desde então tomo banho de óculos, uma sensação de melancolia molhada que aprecio Mas não amo, amor é o que vejo semear, romper e brotar da barriga da cigarra uma parceria: O canto é ancestral, adquirido às vezes peço uma canção ela não …

Continue Reading
Bruna Beber

Bruna Beber – 127

Ando cansada. Ando cansada da perna Ando cansada da veia Ando cansada do pé É a musculatura, a ossatura e a fascite plantar. Metatarsalgia, Neuroma de Morton, rígido hálux Ando muito devagar. É informação, é inflamação. E o que não é dedo, é tornozelo ou calcanhar Ando muito cansada dos cigarros que eu fumo porque …

Continue Reading
Bruna Beber

Bruna Beber – 43

Sei que não é o momento mas espere um instante escrevi a resposta letra sincera, simulada educação e cheguei ao final morrendo de sede Sei que não é o momento mas espere, estava deserta a casa, fiz uma ligação para povoar a casa, mas não fui atendida que bom Sei que não é o momento …

Continue Reading
Bruna Beber

Bruna Beber – 131

Sempre limpo os pés antes de entrar no sono e aí um frango inteiro lindo e cru me tira para dançar O filme é a revolta dos folclores e o mundo se carameliza em bosta, toda vaca é gordona e a terra cinza de papel Os prédios têm mais nome de mulher que nome de …

Continue Reading
Bruna Beber

Bruna Beber – Molhar as plantas

tudo tem barulho de mar enceradeira isopor carro em movimento aerosol espirro pistola moeda telha bombardeio cigarro queimando pia degradê cãimbra inseto monge sua vizinha o futuro tem barulho de mar na camiseta no quadro chinelo aeroporto gaiola panela caverna birita beijo tem biblioteca também um curió bola de chiclete sobretudo um dinossauro alado tem …

Continue Reading