Afonso Celso

Afonso Celso – No Baile

Ontem ao contemplá-la decotada, Ao primor do seu colo descoberto, Senti-me tonto, da vertigem perto, Fremente o pulso, a vista deslumbrada. E, como em láctea fonte perfumada, Sorvi-lhe sonhos mil no seio aberto, Com a sede de um filho do deserto Que encontre enfim a linfa suspirada. Giram em derredor das níveas flores, Sofregamente, insetos …

Continue Reading