Rodrigo Rossi

Rodrigo Rossi – Soneto nº2: O Caminho

A vida não se faz só de derrotas,
Nossa sina é querer sempre lutar
E se a perda e o fracasso ao corpo importas
É preciso dele a dor retirar.

O caminho é longo e indeterminado
Sem um início, trajeto ou final
E se tomares o destino errado
Cometerás um erro crucial.

É preciso domar cavalos xucros,
Pisar em brasas ou espinhos fatais
E pisotear teus próprios sepulcros.

E não tombando em horas cruciais
Verás no fim do túnel uma luz
Que para a alegria te conduz.

 

Rodrigo Rossi, Amores e dissabores

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.