Raul Bopp

Raul Bopp – Pelas ondas

Olha este barco como vai sereno,
Levando nele os ledos namorados,
Voluptos irrequietos e abraçados
E tanto amor num bote tão pequeno!

Fôssemos nós ali, com barco pleno
Às ondas solto, muito descuidados…
Meus dedos pelos teus bem apertados,
Solto de renda o braço teu, moreno…

O teu cabelo, assim, lá bem revolto…
E o barco iria a todo pano solto
Sulcar ondas aos cálidos harpejos!

Tímida, os olhos para o espaço erguidos!
Mas depois… em desejos incontidos
Nós nos embriagaríamos de beijos…

Raul Bopp, Poesia completa de Raul Bopp

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.