Li Bai

Li Bai – Na casa da senhora Xun

Hospedo-me
ao pé da montanha dos Cinco Pinheiros.
Profunda solidão
e nada para me alegrar…
Rude é o trabalho
dos camponeses
no outono.
Ouço a mulher
da fazenda vizinha
socar o trigo,
na noite fria.
A mulher que me hospeda se ajoelha
para me oferecer
uma tigela de arroz.
Os grãos brilham
como pérolas
sob a lua.
Perturbado,
eu me lembro daquela lavadeira
que ofereceu ao seu visitante
uma tigela de arroz.
Agradeço uma, duas, três vezes,
não, obrigado, não posso aceitar.

 

Li Bai, Poema clássicos Chineses

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.