Gianne Lorena

Gianne Lorena – Monanto

apenas imaginar e imaginar
acima de nuvens afagadas
sob o céu de crepom, lilás:
árvores consagrando gargalhadas

em olhos, diamantados
a natureza e o homem de mãos dadas
sob todos os olhares
do maltrapilho ao elegante

à luz de florescentes flores
no branco, o notável:
risos e faces diferentes, errantes
sob o mesmo céu, consolável

e, aqueles, julgados loucos por dançar
mostrando a essência da vida
aos outros que fazem dela a desconhecida
apenas por não saber o que é imaginar

e imaginar

 

Gianne Lorena, 6Universos

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.