Elis Maria

Elis Maria – Bolhas de sabão

A aceitação é o meu
Primeiro passo
Ao fundo do seu poço
Mas… Pôxa, moço,
Não me julgue
É que não pude ignorar
O fato de o meu fardo saber
Que eu gosto de mim aos pedaços

(E só me doando em buracos
De círculos imperfeitos
Desenhando com-passos
Por onde circula o vento
Vazio como meus efeitos
É que completa eu pareço ser)

Ou

Vai ver
Já nasci assim
Com vazios
Sobrando
Filha do vento
Brincando
De me soprar enganos

(No 3,

1. . . ,2. . . .,3

VU-UU-UU-UU. . . . . . . Estouro todos de uma vez!)

 

Elis Maria, 6Universos

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.