Cesar Nascimento

Cesar Nascimento – Pequeno Lamento

Perdoa-me, amor, meu pranto,
Que me custa portar-se assim.
Perdoa-me e foge de mim.
Perdoa-me por tudo, por nada.
Perdoa-me pelo que não fiz.
Mas perdoa-me, amor, calada,
Que já hoje não sou feliz.
Sim, meu amor, perdoa-me
Por tudo o que ainda te peço.
(Eu sei que é caro o perdão.)
Perdoa esse amor confesso.
Perdoa esse amor em vão.

 

Cesar Nascimento, Nuvem

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.