Adonis

Adonis – Entre o eco e a voz

adonis

Se esconde entre o eco e a voz
sob o gelo das letras
no suspiro dos errantes
se esconde nas ondas, entre as conchas.

Tão logo a manhã fecha as portas
sobre seus olhos e ele apaga
ei-lo a levar o lampião
ao monte de sua aflição

e ali se refugia.

 

Adonis, Poemas

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.