William Wordsworth

William Wordsworth – Um velho em viagem

Os passarinhos das sebes,
Debicando o caminho, nem o notam.
Ele prossegue, e no rosto, no passo,
No porte, uma expressão: e cada membro,
O olhar, a figura arqueada, sugerem
Um homem não movido a dor, mas sim
A pensamento. — Sem sentir, sujeito
A uma imperturbável calma: alguém
Que esqueceu todo o esforço; a quem a longa
Paciência deu aquela mansa fácies,
Dessa paciência agora nem parece
Precisar, por natureza levado
A uma paz tão total, que os novos olham,
Com inveja, o que é natural no velho.

 

William Wordsworth, Poemas escolhidos

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.