_ap_ufes{"success":true,"siteUrl":"www.tudoepoema.com.br","urls":{"Home":"https://www.tudoepoema.com.br","Category":"https://www.tudoepoema.com.br/category/adalcinda-camarao/","Archive":"https://www.tudoepoema.com.br/2022/01/","Post":"https://www.tudoepoema.com.br/mia-couto-amor-e-alma/","Page":"https://www.tudoepoema.com.br/coming-soon/","Attachment":"https://www.tudoepoema.com.br/conceicao-evaristo-recordar-e-preciso/conceicao-evaristo1/","Nav_menu_item":"https://www.tudoepoema.com.br/6162/","Custom_css":"https://www.tudoepoema.com.br/blacklite-gird/","Oembed_cache":"https://www.tudoepoema.com.br/9570d45b585c8951d60eac9a46f32e4f/","Wp_block":"https://www.tudoepoema.com.br/bloco-reutilizavel-sem-titulo-2/","Wpcf7_contact_form":"https://www.tudoepoema.com.br/?post_type=wpcf7_contact_form&p=69"}}_ap_ufee William Blake - Introdução - Tudo é Poema
William Blake

William Blake – Introdução

william blake

A tocar minha flautinha
Pelo vale viridente
Vi nas nuvens uma criança. Disse-me ela, sorridente:

Toque a canção do Cordeiro! E eu toquei com alegria. Flautista, toque outra vez –
E chorou, enquanto ouvia.

Deixe a flauta, a alegre flauta, Cante canções de alegria. Toquei o mesmo outra vez
E o vi chorar quando ouvia.

Flautista, sente-se e escreva Num livro, que o mundo leia – E então desapareceu
E um caniço eu apanhei

E fiz dele a minha pena,
E turvei as águas mansas,
E escrevi canções felizes, Para alegrar as crianças.

William Blake, Canções da Inocência e da Experiência

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.