_ap_ufes{"success":true,"siteUrl":"www.tudoepoema.com.br","urls":{"Home":"https://www.tudoepoema.com.br","Category":"https://www.tudoepoema.com.br/category/adalcinda-camarao/","Archive":"https://www.tudoepoema.com.br/2021/11/","Post":"https://www.tudoepoema.com.br/comunicado/","Page":"https://www.tudoepoema.com.br/coming-soon/","Attachment":"https://www.tudoepoema.com.br/comunicado/minimalist-grey-motivational-quotes-instagram-post/","Nav_menu_item":"https://www.tudoepoema.com.br/6162/","Custom_css":"https://www.tudoepoema.com.br/blacklite-gird/","Oembed_cache":"https://www.tudoepoema.com.br/9570d45b585c8951d60eac9a46f32e4f/","Wp_block":"https://www.tudoepoema.com.br/bloco-reutilizavel-sem-titulo-2/","Wpcf7_contact_form":"https://www.tudoepoema.com.br/?post_type=wpcf7_contact_form&p=69"}}_ap_ufee Torquato Neto - Do lado de dentro - Tudo é Poema
Torquato Neto

Torquato Neto – Do lado de dentro

torquato neto

um dois três quatro
o maior barato
é sair na rua olhando a cara das pessoas
um dois feijão com arroz
a maior barata desfilando na cozinha
mais uma trupe inteira
pastorinhas
três quatro feijão no prato
barato é
era o maior barato
olhar a cara das pessoas
que eu amava loucamente
absolutamente
refletidas no meu trapo
cinco seis falar inglês
francês alemão chinês
vocês se lembram do que nunca aconteceu
e era uma vez
um sete e um oito
comer biscoitocoitobiscoito
e depois sair por aí
feito uma boneca vagabunda
nove dez
comer pastéis comer pastéis!

Torquato Neto, Melhores poemas

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

2 Comentários

  • Responder
    Aparecida Inês Sorci Marques
    02/07/2021 at 20:20

    O MARTÍRIO:

    Um certo mancebo um dia nasceu
    E no mundo viveu com intenso fervor.
    Trazendo consigo a intenção amorosa
    Com missão dolorosa ou sentença de dor.

    Alguns lhe cercava por necessidade
    Porém a verdade bem pouco atentou
    Lhe chamavam de amigo em troca de abrigo
    Mas ao ver o perigo a amizade negou.

    Mesmo assim Ele amou e paciente ensinou
    E humilde ocultou seu poder, seu valor…
    Com a alma em angústia enfrentou seu algoz
    Para por entre nós o seu elo de amor.

    Entre afrontas e açoite ele não revidou
    E ao mundo mostrou paciência e querer.
    Não foi fome nem sede, nem frio nem calor
    Foi o elo de amor que fez ele vencer.

    Foi notória sua ida, dolorosa partida
    Por nós deu a vida e tornou reviver.
    O contorno do elo ninguém arrebenta
    Sua missão sangrenta não deixa romper.

    aparecidasorci@gmail.com

  • Responder
    Aparecida Inês Sorci Marques
    02/07/2021 at 20:23

    Gostaria de publicar as minhas obras

  • Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.