Mario Quintana

Mario Quintana – O segundo mandamento

mario quintana

Bem sei que não se deve dizer o Seu Santo nome em Vão.
Mas, agora,
o seu nome é apenas uma interjeição
como acontece com Minha Nossa Senhora!
este belíssimo grito tão certamente errado
como o faz tanta vez o povo em suas descobertas.
A voz do Povo é um Livro de Revelações.
Só tem que o tempo as foi sedimentando em sucessivas camadas
E elas agora nos dizem tanto como uma pedra.
Agora restam-nos apenas as palavras técnicas
pertencentes ao vocabulário inerte dos robôs.
Porém um dia as pedras se iluminarão milagrosamente por dentro.
porque só termina para todo o sempre o que foi
artificialmente construído…
Um dia,
um dia as pedras gritarão!

 

Mario Quintana, Baú de espantos

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.