José Paulo Paes

José Paulo Paes – Desencontros

tão cedo
cedo demais

sempre tão cedo
sempre tão cedo
demais

tão tarde
tarde demais

sempre tão tarde
sempre tão tarde
demais

tão sempre
sempre demais

sempre tão cedo
sempre tão tarde
sempre jamais

 

José Paulo Paes, Socráticas 

Você gostou deste poema?

Você Pode Gostar Também

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.