Flora Figueiredo

Flora Figueiredo – Amantíssimo

Aquela lasca de lua
minguando na noite
como um traço gasto
é só amostra do que faço,
quando apaixonada.
Suguei-a quase inteirinha,
para saber se ela continha
o doce celebrado pelo poeta.
Empanturrei-me de amor
de lua tanta,
que hoje ela mal brilha e se levanta.
E eu deito, solto a vida e faço dieta.

Flora Figueiredo, Amor a céu aberto

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.