Ferreira Gullar
Ferreira Gullar

Ferreira Gullar – Sete Poemas Portugueses – 5

Prometi‑me possuí‑la muito embora
ela me redimisse ou me cegasse.
Busquei‑a nas catástrofes, da aurora,
e na fonte e no muro onde sua face,

entre a alucinação e a paz sonora
da água e do musgo, solitária nasce.
Mas sempre que me acerco vai‑se embora
como se me temesse ou me odiasse.

Assim persigo‑a, lúcido e demente.
Se por detrás da tarde transparente
seus pés vislumbro, logo nos desvãos

das nuvens fogem, luminosos e ágeis.
Vocabulário e corpo — deuses frágeis —
eu colho a ausência que me queima as mãos.

Ferreira Gullar, A Luta Corporal

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.