Alvares de Azevedo – Anjos do mar

As ondas são anjos que dormem no mar,
Que tremem, palpitam, banhados de luz…
São anjos que dormem, a rir e sonhar
E em leito d’escuma revolvem-se nus!

E quando, de noite, vem pálida a lua
Seus raios incertos tremer, pratear…
E a trança luzente da nuvem flutua…
As ondas são anjos que dormem no mar!

Que dormem, que sonham… e o vento dos céus
Vem tépido, à noite, nos seios beijar!…
São meigos anjinhos, são filhos de Deus,
Que ao fresco se embalam do seio do mar!

E quando nas águas os ventos suspiram,
São puros fervores de ventos e mar…
São beijos que queimam… e as noites deliram
E os pobres anjinhos estão a chorar!

Alvares de Azevedo, Lira dos Vinte Anos

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.