Aðalsteinn Ásberg Sigurðsson

Aðalsteinn Ásberg Sigurðsson – Livro fechado

abre-me!
quero ser aberto
livrinho ignoto que sou

tu me lês
e fazes de conta que me entendes
mas fracassas
então sigo fechado
escondido detrás da cortina
donde consigo
te observar
mas não tu a mim

se dependesse de mim
eu seria teu
mas não depende de mim
és tu
quem me tens
em tuas mãos

 

Aðalsteinn Ásberg Sigurðsson, Poesia Islandesa

Você gostou deste poema?

Sem comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.