Nina Rizzia

Nina Rizzi – Demmens

você me pegava as mãos quando eu menos esperava. e eu nunca via mais que um dostoiévski em teus lábios. teus e não seus. o que diziam nossas veredas bifurcadas? uma senda entre teus nimbos-nimbos e meus cirros. branco, breu. caminhávamos, ladoalado caminhávamos e ria que eu poda cair. e eu ria que podia me …

Continue Reading